Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Escolas estaduais reduzem índices de violência por três semestres seguidos

Levantamento da Secretaria Estadual de Educação demonstra redução em todos os casos de violência

Publicação:

Escola São Rafael. do município de Flores da Cunha, foi um destaques no trabalho desenvolvido com os alunos em 2017
Escola São Rafael, do município de Flores da Cunha, foi um destaques no trabalho desenvolvido com os alunos em 2017 - - Foto: Diego da Costa
Por Diego da Costa

Levantamento realizado pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc), por meio do Programa Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipave), demonstra que o índice de violência nas escolas da rede pública estadual vem diminuindo gradativamente. O mapeamento do segundo semestre de 2016 apontava 55.750 casos de violência contra 40.607 no segundo semestre deste ano, ou seja, uma redução que representa 27,2% nas 1796 escolas pesquisadas. O primeiro semestre de 2017, com 52.985 casos, já vinha apontando para a redução, com 2765 casos a menos do que o segundo semestre de 2016. A diferença entre o primeiro e o segundo semestre deste ano, por sua vez, aponta uma redução de 12.378 casos de violência no período.

 Conforme a coordenadora Estadual da Cipave, Luciane Manfro, é preciso parabenizar a participação das famílias e dos alunos. Segundo ela, o engajamento de todos foi o principal motivo dos resultados positivos. “Temos que enfatizar a participação dos pais e dos estudantes que neste ano de 2017 tiveram um engajamento muito maior no enfrentamento da violência. Este foi o diferencial para a evolução do Programa no nosso Estado”, explica.

 Os casos de indisciplina em sala de aula, por exemplo, sofreram uma redução de 30,8 %. Foram 25.888 no segundo semestre de 2016 contra 17.938 no último semestre de 2017. Os casos de bullying passaram de 6.775 contra 4.946 no mesmo período (27%) e o uso ou tráfico de drogas passou de 1003 casos para 610, com uma redução de 39,2%.

 Metas - Além da criação de um aplicativo e do jogo de computador que irá permitir que os jovens lidem com os conflitos de forma virtual, a meta de 2018, no âmbito do Cipave, são atualizações dos dados sobre a violência de forma online no site do programa, que funcionarão de forma trimestral, e a formação de comissões na totalidade das escolas da rede estadual. Do total de 2545 existentes na rede, atualmente 2430 escolas participam do programa.

A Cipave ainda irá contar também com novos parceiros como a Ordem dos Advogados do Brasil do Rio Grande do Sul (OAB-RS), a Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e com Altas Habilidades no Rio Grande do Sul (Faders), os Escoteiros do Brasil e a Fundação Milton Campos.

 Confira o mapeamento completo aqui

CIPAVE