Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Jogo virtual ajuda no combate à violência nas escolas

Lançamento oficial irá ocorrer na quinta-feira (12), às 10h, no Palácio Piratini

Publicação:

Ato oficial de lançamento ocorre nesta quinta-feira (12), com a presença do governador José Ivo Sartori
Ato oficial de lançamento ocorre nesta quinta-feira (12), com a presença do governador José Ivo Sartori - Foto: Governo do Estado
Por DIEGO DA COSTA/ATAÍDES MIRANDA- ASCOM SDSTJDH

O Programa Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipave), da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), estará lançando, na próxima quinta-feira (12), o Jogo Baneville “Boas Ações na Escola e na Cidade”. Produzido em parceria com a empresa MSTECH, o espaço virtual, que pode ser jogado no computador ou no aplicativo, tem o objetivo de criar um ambiente para trabalhar a resolução de conflitos como bullying, indisciplina, segurança, saúde e trânsito. O ato oficial, que terá a presença do governador José Ivo Sartori, irá ocorrer no Palácio Piratini, às 10h.


De acordo com a coordenadora estadual da Cipave, Luciane Manfro, a ideia do game é fazer com que os estudantes reflitam sobre suas decisões e possam enxergar, virtualmente, os benefícios de praticar boas ações. “A partir das boas práticas os alunos vão acumulando moedas. Com este dinheiro eles poderão realizar inúmeros benefícios para a comunidade escolar”, explica.

Jogo Baneville


O jogo comporta várias etapas, desde o acesso até a construção de vários ambientes. Através da moeda virtual Cipave é possível realizar diversos benefícios e melhorias na comunidade escolar. Este instrumento pedagógico de combate à violência se estende para todas as escolas da rede pública estadual, municipal e privada, além de toda a comunidade que se sentir atraída para fazer parte desta grande rede virtual em prol da paz na sociedade. Confira o vídeo de lançamento aqui

Projeto de Justiça Restaurativa chega às escolas públicas


Na mesma ocasião, será assinado um termo de cooperação entre a Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos (SDSTJDH) e a Secretaria Estadual de Educação (Seduc). O protocolo prevê ações conjuntas das secretarias voltadas à formação e difusão de uma cultura de paz nas escolas. A metodologia de Justiça Restaurativa tem por finalidade utilizar práticas restaurativas, que viabilizem a solução de problemas entre famílias, escolas e segmentos da sociedade, que se encontre em conflitos sociais, através da Cultura da Paz e do Diálogo. Em conjunto com a CIPAVES, a Justiça Restaurativa será uma ferramenta capaz de avaliar e oportunizar a restituição dos vínculos entre os jovens das escolas, envolvidos nas mais diversas situações de conflito, garantindo assim, uma escola mais pacífica e com menores índices de evasão. 

Serão capacitados 1200 professores e membros de comunidades escolares entre 2018 e 2019 com atuação nos bairros Rubem Berta, Lomba do Pinheiro, Cruzeiro e Restinga, em Porto Alegre, em Alvorada e em Viamão.

CIPAVE